domingo, 3 de abril de 2016

Interview GeoMagazine 2015 - Geocaching in Porto Santo


sUPLEMENto DE VERÃo - Agosto 2015 - EDIÇÃo 16 

A ilha do Porto Santo tem 42,48 km² de área e 5.483 habitantes (censos 2011). Situando-se a apenas 40 quilómetros da ilha da Madeira.
Apesar de se localizar muito perto não podia diferir mais da ilha vizinha...
 A Madeira destaca-se pela floresta Laurissilva e pelo verde das suas abruptas montanhas.
O Porto Santo é geologicamente muito mais velho que a Madeira e apresenta uma estrutura complexa e fortemente erodida. O seu solo é arenoso, a pluviosidade é baixíssima (comparada com a da Madeira) e é extremamente plano.
O Porto Santo é muitas vezes apresentado como uma extensa praia de 9km com um pouco de ilha a
acompanhar, sendo o destino de praia de muitos madeirenses que, principalmente no mês de Agosto,
afluem em massa até a ilha vizinha. A ilha é marcada por uma forte sazonalidade e isso é notório tanto nos preços praticados como nos serviços disponíveis.
Será então o Porto Santo aquele destino para apenas uma escapadinha de fim de semana?
Julgo que não.
A praia mantém os seus 9km de areia mas a ilha cresceu.
Cresceu em atividades e no número de locais para visitar, sítios que até então eram do conhecimento de poucas pessoas. O geocaching foi uma das atividades que cresceu e ajudou a mostrar um novo Porto Santo. A ilha já não se limita à rotina diária de vila-praia, praia-vila com uma lambeca pelo meio. Agora há muito mais para ver e para fazer.



Apesar da ilha ser no geral plana, apresenta de 9 picos e como é de esperar, todos eles com uma ou mais geocaches. O Pico do Facho [GC3R57F] é o mais alto, com apenas 516 metros de altitude, e tem ali mesmo ao lado o Pico Juliana [GC3R5BA]. Segundo a história, quando eram avistados piratas acendiam-se fogueiras para avisar a população e se a visibilidade permitisse, eram visíveis na ilha da Madeira, que recebia a informação com algumas horas de antecedência para se preparar. O Pico Castelo (Percurso Recomendado 2) é o que mais se destaca na paisagem pela sua forma em cone. Na sua base, um muito visita do miradouro [GC4NFHP] mesmo no fim da estrada. No topo e
após vários degraus encontramos não só uma cache [GC374XD] como um jardim, uma panorâmica para grande parte da ilha e uma fortaleza do século XVI, símbolo da defesa das populações dos continuados ataques piratas à Ilha.
O Pico Branco (Percurso Recomendado 1) tem para oferecer 3 caches, interessantes fenómenos geológicos e uma paisagem bonita, com as mais altas montanhas da ilha à sua frente e atrás uma costa recortada e moldada pelo Oceano Atlântico.
O Pico da Ana Ferreira sempre foi um dos pontos mais visitados da ilha. Uma estrada de terra conduz os visitantes até à zona da pedreira [GC1YZN6] onde podemos contemplar um leque de disjunções prismáticas. No entanto, convidamos-te a ir mais longe e a explorar as duas geocaches situados no topo do pico [GC3R58M] e [GC3W0KE]. Para além da excelente panorâmica para a ilha, caminhar
neste pico dá-nos a estranha sensação de andarmos em cima de teclas de um piano. Ali mesmo ao lado o Pico Espigão [GC3VT3N] e a sua crista descansam sobre o sítio dos Morenos [GC4HJ5Y],
local ideal para uma merenda e para uma visita ao miradouro da Ponta da Canavieira [GC3TKR1].


“O Porto Santo é geologicamente muito mais velho
que a Madeira e apresenta uma estrutura complexa e
fortemente erodida.”


Para além dos picos poderás explorar outras zonas balneares.
O areal de 9km a sul não é o único lugar onde poderás fazer praia. O Porto Santo também tem outra
praia paradisíaca de cor turquesa, curiosamente uma praia de calhau, desconhecida da maioria dos seus visitantes: a Praia do Zimbralinho [GC3WA77], uma pequena baía situada a sudoeste da ilha entre o Pico das Flores e os Morenos. Esta pequena praia de calhau rodeada por falésias banhadas de águas cristalinas, é digna de uma visita, sendo o seu acesso por percurso pedestre.
Na zona da Serra de Fora poderás mergulhar na praia do Porto dos Frades [GC3TKJH].
Este local é também ponto de partida para um percurso junto à costa até a Ponta da Galé [GC3VZ97] (com a possibilidade de se continuar até ao porto) onde encontrarás algumas zonas para mergulhar. É também no Porto dos Frades que poderás visitar a Praia do Gastão [GC3VZ7C], uma praia recatada com um percurso interessante que é especialmente recomendada durante a maré baixa. Para finalizar, que tal umas piscinas naturais com água cristalina e fundo de areia? Poderás optar pelo Porto das
Eiras [GC3NHBW], selvagem e de difícil acesso ou pelo Porto das Salemas [GC374YK] com acesso simples a veículos TT ou à distância de alguns metros para os que optarem por descer a pé. Para usufruir destes locais é obrigatório ir com a maré baixa pois só assim poderão tirar proveito das piscinas. Em ambos os locais um olhar desatento poderá levar a que não se encontrem as melhores
piscinas. Explora os cantos do lado direito e serás surpreendido.



Para além dos picos e de zonas balneares mais remotas, existem também alguns locais mais distantes das estradas e da civilização. Logo após a Fonte da Areia [GC4TZA69], miradouro que é um bom ponto de observação de fenómenos geológicos e da costa norte, encontrarás uma área com dunas.
Neste local encontrarás a cache Tesouro de Areia [GC4DWR0] e terás a sensação de estar num micro deserto. Depois, entre o Aeroporto e o Campo de Golf, encontram-se uma série de trilhos em terra que fazem as maravilhas dos amantes do Todo o Terreno. As moto4 são um meio de deslocação muito popular e útil nesta área. Por cá encontrarás mais algumas caches, algumas bastante acessíveis e outras mais junto à costa que requerem mais cuidados.
As recentes caches, A vigia [GC5TRKZ] e Northern Coast [GC5TRK5], sugerem uma visita a outra área remota da ilha.
E já que falamos em remoto. Que tal uma visita a um dos 6 ilhéus do Porto Santo, o Ilhéu de Cima [GC58MP8]?
Com a devida antecedência poderão contactar o Parque Natural da Madeira e agendar uma visita a este ilhéu. Terão a oportunidade de efetuar uma visita guiada por um vigilante que vos dará informações relevantes sobre o local.
Para aqueles dias de maior preguiça, há vários pontos acessíveis na ilha que merecem uma visita. Para além dos miradouros anteriormente mencionados, também poderão visitar os miradouros da Ponta da Calheta [GC3V5AN], das Flores [GC16F1H] e os miradouros da Portela [GC2DJE5] e das Lombas [GC3T4HX] ambos com os tradicionais moinhos de vento.
O Porto Santo conta também com alguns espaços verdes. Destacamos pelo seu tamanho (5mil m2), por possuir um mini zoo e por o seu verde contrastar com o terreno árido em toda a
sua volta, a Quinta das Palmeiras.
Um autêntico Oásis no centro da ilha.





Já descobriram as mais de 80 caches de diferentes tipos e níveis na ilha?
Ainda há mais.
Poderão efetuar várias atividades ligadas ao mar (mergulho, windsurf, SUP, kitesurf e passeios de barco), hipismo, safaris de Jeep, passeios de bicicleta, utilizar os courts de ténis e de paddle ou quem sabe uma experiência de golf [GC3YZWW].
O Porto Santo organiza vários eventos durante todo o ano relacionados com as mais diversas temáticas como concentração de motards, caça, rali, carnaval, festivais gastronómicos, competições de trail, etc.
De entre todos estes destaco as festas de São João em junho e o Festival Colombo em
setembro, que recria a chegada de Colombo à ilha. Assim como cortejos, feiras e mercados ao ar livre e ainda uma série de eventos à noite.
É muito fácil de chegar à ilha, com o ferry, a partir da Madeira (2h30m), ou de avião
até ao seu aeroporto internacional.
A ilha dourada espera por ti!


Texto / Fotos: Luís Freitas (luisftas)


Reações:

0 comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Geocaching Video